FAIXA 1_2.png

Blog dos Parapsicólogos

Desvende o mundo da Parapsicologia com novidades,

artigos, eventos e muito mais.

Pedrão parcial e Perdão Pleno



Você já perdoou alguém na sua vida? Também já foi perdoado alguma vez? Qual a sensação de perdoar ou de ser perdoado?


Considero que existem dois tipos de perdão, o Perdão Parcial e o Perdão Pleno.


Perdão parcial é quando perdoamos por educação, por mandamento religioso, muitas vezes simbolizado com aperto de mãos e até troca de abraço.


É um gesto bonito e muito válido, mas que, tende a ficar no nível do consciente. Se a ofensa a ser perdoada for leve, que não deixou marcas profundas no subconsciente, pode mesmo ocorrer um perdão pleno.


Porém, quando a ofensa “machucou” profundamente, deixando marcas no subconsciente, o perdão pode ser, como se diz no popular, “de boca pra fora”, e, nesse caso, que é o que acontece com muitas pessoas, perdoa-se parcialmente porque aquela “mancha na alma”, aquele sentimento de mágoa ou ressentimento continua lá no subconsciente.


O que é preciso para ocorrer o Perdão Pleno?


Entra o que, em Parapsicologia, chamamos de compreensão e que leva, então sim, ao perdão pleno.


A compreensão consiste em compreender que a ofensa que nos “machucou”, pode decorrer por diversas situações ou circunstâncias:

  1. De um estado em que o ofensor estava descontrolado na sua função racional, e foi levado por forte emoção subconsciente sobre a qual não teve controle. “Explodiu” e fez ou falou algo que não era dele e sim, do subconsciente no seu automatismo cego e mecânico.

  2. Quando a pessoa não percebeu ou não sabia que sua atitude, ou falta dela, estava ofendendo o outro.

  3. Quando alguém é obrigado por outros, ou por força de uma atividade que exerce e o obriga a fazer ou deixar de fazer algo que ofende outras pessoas.

  4. Quando alguém teve uma certa atitude e que o outro entendeu, que tal atitude, era em relação a este, quando que de fato não era.

Bem, certamente, todos nós já estivemos, alguma vez, numa das situações acima. Logo todos nós também gostaríamos de sermos compreendidos e perdoados plenamente, levando em conta as circunstâncias em que fomos levados a agir, ou a não agir quando devíamos agir em decorrência das situações acima descritas.


Portanto, Perdão Pleno acontece quando separamos a pessoa do ato atrapalhado e compreendemos que ninguém falha porque quer falhar ou ninguém erra porque quer errar e nos colocamos no lugar do outro porque sabemos que também nós não somos perfeitos e estamos sujeitos a causar algum dano ao outro.


E, finalmente, devemos compreender que perdoar plenamente, significa eliminar um peso, uma dor que, muitas vezes, carregamos por dias, meses e até anos sem que o ofensor nem esteja sabendo ou lembrando do que ocorreu no passado.


Descarregue, então, o fardo da mágoa, do ressentimento, tristeza ou raiva perdoando plenamente pela compreensão do contexto e cirunstância em que tudo aconteceu.

0 visualização

2020 ABPSIG - Associação Brasileira de Parapsicólogos do Sistema Grisa

Alameda Dr. Muricy, 390 - 1202 - Centro, Curitiba - PR, 80010-120 - Fone 047 988553723

E-mail:  abpsig2020@gmail.com